No decorrer dos quase trinta e três anos de experiência da Tetralon foram incontáveis os casos de manutenção com causas evitáveis e de fácil prevenção. Por exemplo, a negligência de algumas empresas com as bombas pneumáticas que, por sua versatilidade e facilidade de operação, acabam mal instaladas e operadas. O desconsiderar de alguns fatores pode resultar na redução drástica da vida operacional dos componentes, na queda de desempenho e, em alguns casos, na quebra da bomba. Para evitar os prejuízos, A Tetralon listou alguns procedimentos que ajudam a manter a alta performance da bomba e, por conseguinte, prolongam a vida útil do equipamento.

 

1. FLEXÍVEIS NA SUCÇÃO E DESCARGA

As tubulações industriais, tanto de plástico quanto a metálica, são rígidas e precisam estar apoiadas. Com a forte e constante vibração causadas pela pulsação da bomba pneumática de duplo diafragma, se houver inflexibilidade nas áreas de sucção e descarga, toda a intensidade será transmitida para a tubulação. Para diminuir o impacto disso o recomendado é usar um trecho de tubulação flexível, que é uma mangueira especial de comprimento superior ou igual à 0,5 metros, nas linhas de sucção e descarga. Por sua vez, a mangueira da sucção deve ser suficientemente rígida para não ficar deformada.  

 

2. AR LIMPO E SECO

Dentro de um mecanismo, o ar contaminado é extremamente danoso por desgastar as peças móveis do sistema. A umidade é outro agravante que também encurta a vida útil da bomba. Um sistema de ar comprimido adequado, profissional e dentro das normas da ABNT tem que ser livre de impurezas e seco. Quando pressurizado, costuma sair pelo escape a uma temperatura de -10 ºC à -20 ºC e ao entrar em contato com essas condições, se houver umidade dentro da bomba, o dispositivo é congelado instantaneamente. O silenciador, espécie de escapamento da bomba, deixa de esvair o ar e compromete o funcionamento.

Os purgadores são válvulas automáticas que abrem para descarregar o ar e se fecham na presença de vapor, eliminando todo o líquido por condensação.

Como solução, a Tetralon recomenda a utilização de outro equipamento: um sistema chamado purgador de vapor. Os purgadores são válvulas automáticas que abrem para descarregar o ar e se fecham na presença de vapor, eliminando todo o líquido por condensação. Vale ressaltar que a umidade não é contratempo apenas para as bombas pneumáticas, todos os sistemas mecânicos que usam o ar como combustível sofrerão se as válvulas e os motores rotativos estiverem úmidos. Oxidação e queima de sensores, por exemplo, estão entre os problemas mais frequentes.  

 

3. DIÂMETRO DA TUBULAÇÃO DE ALIMENTAÇÃO DE AR

Nas indústrias são comuns as mangueiras de ar de 6,3mm para a alimentação de vários componentes, dentre os quais as válvulas, por exemplo. A bomba precisa de duas variáveis para funcionar com relação ao ar: pressão e vazão. A primeira constitui a força que movimenta os fluidos por dentro da tubulação e a vazão é a quantidade de ar que deve passar pela bomba, dentro de um período de tempo, para que ela funcione corretamente. Se mal instaladas, por exemplo, se as mangueiras possuem diâmetro menor que o ideal àquele sistema, a bomba trabalha lenta, isto é, ela não entrega a vazão (volume de líquido) preciso naquela unidade de tempo necessária.

 

4. FIXAÇÃO DA BOMBA

Primeiramente, a bomba deve ser instalada na posição vertical. As bombas pneumáticas vibram intensamente e, por este motivo, é importante que os pés estejam fixados de preferência sobre coxins para amenizar a intensidade e evitar a movimentação durante o funcionamento. Ela deve ser fixada, porém, não de forma rígida. A inflexibilidade somada à também rigidez nas áreas de sucção e descarga causam uma vibração sem amortecimento, isto é, a intensidade danifica o equipamento. Com a mesma importância da presença de flexíveis na sucção e descarga é recomendada a utilização do vibra-stop na fixação da bomba, que é um amortecedor de vibração posicionado na fixação dos pés do equipamento.

 

5. FILTRO REGULADOR DE PRESSÃO COM MANÔMETRO

A bomba prescreve uma quantia de pressão de ar. Essa força tem níveis, máximo e mínimo, para que o sistema funcione corretamente. Por exemplo, pressões muito baixas ocasionam o não funcionamento ou um funcionamento aquém do esperado já que a vazão não é satisfatória. A Tetralon recomenda que o ideal é ter um filtro regulador com manômetro em toda bomba. O filtro ajuda na questão da purificação do ar e o manômetro na quantidade de pressão que está sendo colocada no interior da bomba. O excesso de pressão, por exemplo, pode causar uma explosão do equipamento já que os compressores estão preparados para gerar pressões não maiores a 10 bar.