Blog Flow Expert

Manutenção de Bombas — Entenda Quando e Como Fazer

5 de setembro de 2018 / FlowExpert

As bombas industriais permitem a realização da transferência de fluidos, o que é essencial para manter a produtividade de uma grande indústria. Dessa forma, é importante garantir o bom funcionamento dos mecanismos, o que inclui também obter uma rigorosa manutenção de bombas.

Com isso, é possível que os processos industriais não parem, não sofram atrasos e nem prejudiquem os produtos produzidos. Para entender melhor sobre o assunto, vamos mostrar quando e como fazer essa revisão da melhor forma.

A importância da manutenção de bombas

As bombas são utilizadas nas mais diversas áreas da indústria, como, por exemplo, na produção de plástico, cosméticos, alimentos e outros. São elas que ditam a produção industrial, facilitam a realização de tarefas e otimizam tempo.

Para prevenir ou detectar problemas, é importante realizar a manutenção de bombas o quanto antes. Mas como fazer isso?

Quando e como fazer a manutenção de bombas?

A manutenção de bombas pode ser feita de três formas diferentes, sendo elas:

• manutenção preventiva: atua na prevenção de reparações com avaliações, ajustes, limpezas, identificação de mau funcionamento e outros;
• manutenção preditiva: analisa o comportamento das bombas, prevendo eventuais problemas;
• manutenção corretiva: quando já foram detectados problemas e paralisações nos equipamentos, atuando na apuração e solução da causa.

Para evitar prejuízos, o ideal é sempre atuar com a manutenção preventiva. Além disso, ao escolher a bomba, é importante ficar atento à instalação. Após, é preciso obter um constante monitoramento por conta do desgaste natural das peças.

Periodicidade das manutenções

Com relação à periodicidade das manutenções preventivas, elas podem variar de acordo com os tipos de bomba. Não podemos dizer que existe um tempo certo para trocar peças, tudo vai depender do conhecimento e da experiência que o operador vai obtendo conforme for trabalhando com cada bomba.

Com essa experiência, é possível analisar e determinar qual o período que é necessário parar o equipamento para fazer a manutenção preventiva, analisando os componentes e vendo se há necessidade de alguma substituição. Por exemplo, pode ser que a peça nem esteja quebrada, mas, conforme o conhecimento, saberá se ela pode ser próximo do fim de seu tempo útil ou não — sendo necessário sua troca.

É possível otimizar e melhorar essa previsão usando componentes que irão apontar algum tipo de mal funcionamento da bomba. Isso ajuda a fazer uma manutenção corretiva de algo inesperado antes mesmo do equipamento falhar completamente.

Para isso, pode-se usar sensores de temperatura, monitores de carga, monitoramento da vibração, entre outros. Esse tipo de avaliação é ideal para bombas de engrenagem, centrífugas e de lóbulos.

Já ao falarmos, por exemplo, de bombas pneumáticas, é necessário realizar avaliações periódicas, pois alguns aspectos de monitoramento não funcionam. Já as bombas peristálticas, o mais importante é realizar a troca do óleo. O período e a quantidade vai depender do tamanho da bomba.

Mas lembre-se que é importante contar com um fornecedor de bombas que saiba exatamente quais são as necessidades da sua indústria, para oferecer os melhores tipos de bombas de marcas conhecidas no mercado, além de trazer soluções efetivas ao seu negócio.

A Tetralon, distribuidora de bombas de transferência de fluidos, fornece soluções de bombeamento para diversos segmentos e nichos industriais. Trabalham com vários tipos de bombas, entre elas as de engrenagem e pneumáticas, além de contar com um corpo técnico extremamente capacitado para solucionar problemas.

Saiba mais informações sobre a Tetralon e os serviços oferecidos!




Marcas