Bombas Alta Pressão

Nos bombeamentos, a pressão que a bomba exerce sobre o fluido para transferi-lo normalmente reflete por todo o sistema, definindo a pressão total do mesmo.

Normalmente, a pressão verificada na linha de alimentação (pressão de sucção) é sempre menor que a pressão na saída da bomba (pressão de descarga). Essa diferença entre pressões, normalmente é pequena, e o estritamente necessário para efetuar o bombeamento (por exemplo, 2 bar). Há bombas que atuam como amplificadores da pressão (“booster”), podendo passar de 6 bar na sucção para 12 na descarga: esse tipo de bomba acaba sendo chamado de “bomba de alta pressão”, como, por exemplo, as bombas pneumáticas de alta pressão. Apesar do nome, operam a pressões totais muito baixas, menos de 25 bar no total.

Há situações em que o sistema inteiro fica submetido a grandes pressões, e a característica mais notória da bomba é sua resistência mecânica para operar nessas condições. Tecnologias como bombas de engrenagens externas e bombas de duplo diafragma tubular são as mais lembradas como bombas de alta pressão: ambas suportam até 350 bar. A bomba de múltiplos diafragmas balanceados hidraulicamente, tecnologia diferenciada, alia a capacidade de suportar até 207 bar de pressão ao seu porte compacto: também é uma bomba de alta pressão, extremamente versátil. Alta pressão não é apenas nos mecanismos.


Nossas bombas alta pressão

Vídeos

Assine nosso canal no Youtube e receba vídeos sobre nossas tecnologias e manutenção de bombas

Marcas