Bombas Herméticas

Toda bomba necessita isolar o produto bombeado do mecanismo de funcionamento, evitando a contaminação tanto do produto como do interior da bomba. Nas bombas que utilizam eixos rotativos como principal forma de promover a sucção e descarga do produto (ex.: centrífugas, engrenagens, fusos, lóbulos), o ponto mais vulnerável para vazamento de produto é a vedação dinâmica do eixo (que pode ser por gaxetas, selos mecânicos tipo simples ou cartucho, etc.).

Uma bomba positiva é considerada hermética quando sua construção dispensa a necessidade de vedação dinâmica de eixo. Bombas de engrenagens e de fusos são consideradas herméticas quando utilizam acoplamento magnético em substituição a eixos convencionais com selagem (veja mais em “bombas magnéticas”).

Existem bombas cuja própria natureza do funcionamento elimina a necessidade de vedação dinâmica: não existe pressurização de fluido contra pontos vulneráveis a vazamentos, como os eixos. Bombas pneumáticas e peristálticas são as tecnologias de bombeamento mais lembradas quando se fala em princípio construtivo hermético (basicamente a peça motriz do bombeamento, em contato com direto com o produto, é um material elástico, diafragma ou mangote, que é um material vedante por si próprio). Tecnologias diferenciadas, como a de múltiplos diafragmas balanceados ou a de movimento excêntrico, também dispensam vedação dinâmica.


Nossas bombas herméticas

Vídeos

Assine nosso canal no Youtube e receba vídeos sobre nossas tecnologias e manutenção de bombas

Marcas